Holocausto

O dia Internacional do Holocausto é uma data instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas, aprovada mediante a resolução 60/7, que designa a data 27 de Janeiro para a comemoração anual em memória das vítimas do Holocausto.

O dia 27 de Janeiro foi escolhido, porque nesta data, em 1945, o exército soviético libertou o maior campo de extermínio nazista, localizado na Polónia (Auschwitz – Birkenau).

Os horrores da segunda guerra mundial deram lugar a um dos fundamentos da carta dos Direitos humanos, que menciona no artigo 2: “Toda pessoa tem todos os direitos e liberdades proclamados nesta Declaração, sem distinção alguma de raça, cor, sexo, idioma, religião, opinião política ou de qualquer outra índole, origem nacional ou social, posição económica, nascimento ou qualquer outra condição”.

Menos conhecidas, mas igualmente reais e  comoventes, são as histórias de vários portugueses,  nascidos em Portugal ou com passaporte português, vitimados por este regime. Residentes em países ocupados pela Alemanha hitleriana, acabaram prisioneiros, conduzidos para campos de concentração («campos de morte lenta») e campos de extermínio («campos de morte rápida») por serem judeus, colaboradores da Resistência, comunistas, etc. Poucos foram os que sobreviveram às doenças, maus-tratos, fome e frio, resultado das desumanas condições de vida nos vários campos de concentração criados pelo regime nazi.

Lembrando alguns e homenageando todos os que morreram nos campos de  concentração e extermínio nazis, ficam alguns registos desses portugueses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *