“Linguarejos” vence o 2.º Prémio “Conta-me o 25 de abril”

“Linguarejos” vence o 2.º Prémio “Conta-me o 25 de abril”

Os alunos Leonardo Santos, Rafael Andrade e Rodrigo Fernandes ganharam o 2.º Prémio no concurso “Conta-me o 25 de abril”. A iniciativa deste concurso foi dinamizada pelo projeto “bYou: Estudo das vivências e expressões de crianças e jovens sobre os media”, no âmbito da Campanha “Expressa-te”, do Mural bYou e  do MILObs: Observatório sobre Media, Investigação e Literacia que conta com a RBE como parceira. No dia 24 de abril, o Leonardo e o Rafael deslocaram-se a Braga e foram receber o seu merecido prémio, entregue pela organização do concurso na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva. Uma tarde muito esclarecedora sobre o que foi o 25 de abril e a sua herança. O áudio “Linguarejos” explica de forma acessível e divertida como tudo aconteceu em 1974. O Leonardo e o Rafael explicaram como desenvolveram este projeto, reforçando que procuraram explicar o 25 de abril de forma divertida, mas com muita responsabilidade, concluindo que gostaram muito de participar no projeto.

“Linguarejos” será publicado no Mural bYou.  Para ja podem ouvir aqui:

Não percam! O 25 de abril como nunca o vimos, ou melhor, ouvimos!

Visits: 9

Rita Veloso em Fundo de Vila e no Parque

r

No Dia Internacional do Livro Infantil, a escritora Rita Veloso, a convite da Rede de Bibliotecas de S. João da Madeira, veio às escolas básicas do nosso agrupamento apresentar e ler o seu livro “O Oceano de Olívia e Pedro”. A autora conversou com os alunos e fez uma breve sessão de autógrafos. As sessões foram muito animadas e participadas. Obrigada, Rita, não há melhor forma de comemorar este dia! 

Visits: 6

A manta dos afetos

manta

As nossas crianças deparam-se com as aprendizagens, mas também com uma teia de afetos que envolvem as interações em sala de aula e na escola. A união entre alunos e professores, baseada na confiança e no respeito mútuo, desempenha um papel fundamental nessa dinâmica.

A valorização do bem-estar emocional dos alunos, cria um ambiente propício para o florescimento de habilidades cognitivas e socio emocionais.  Deste modo, na Semana dos Afetos, e partindo de várias histórias as crianças do 1º ciclo, das escolas de Fundo de Vila e do Parque, exploraram o tema dos Afetos e desenharam a sua perspetiva da temática num quadrado de pano, criando momentos de alegria e desenvolvimento pessoal.

Com a união dos seus desenhos criou-se uma “Manta dos Afetos”, símbolo também da união entre os membros da comunidade escolar do 1º Ciclo.

Visits: 9

Exposição “Querendo, Quero o Infinito” – viagem pela poesia de Fernando Pessoa

pessoa

A biblioteca escolar do AESL tem a honra de acolher a exposição “Querendo, Quero o Infinito”, sobre Fernando Pessoa, promovida pelos universitários do Movimento Comunhão e Libertação. Esta exposição esteve patente ao público, em Lisboa, durante as Jornadas Mundiais da Juventude 2023. No dia 18 de janeiro, no âmbito do programa “Parlamento Serafim”, alunos do 5.º ano ao 12.º ano visitaram a exposição, tendo esta sido guiada pelos alunos do 11.ºC do Curso de Humanidades. Cerca de setenta alunos fizeram esta viagem pela poesia pessoana, visitando os textos do ortónimo e dos heterónimos, experimentando diferentes emoções na sua leitura / partilha. E foram muitas as emoções! A exposição estende-se desde a área de entrada no espaço da biblioteca, ao interior da biblioteca e ao átrio do auditório. Os alunos do 11.ºC estiveram à altura da responsabilidade – guiar os colegas pela / para a leitura do génio da Literatura Portuguesa. E de poema em poema, de sentimento em sentimento, de pensamento em pensamento, Pessoa foi revelado aos visitantes. E grandes revelações foram apresentadas!

Durante as próximas semanas, irão sendo agendadas visitas para que todos possam viver estas emoções. A biblioteca muito agradece aos promotores desta exposição, que envidaram todos os esforços para que esta pudesse ser apresentada na nossa escola, e à professora Cristina Tavares, por ser o elo de ligação fundamental com os promotores e pelo entusiasmo na sua concretização e divulgação.

“Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és” – vem à biblioteca andar com Pessoa e poderás encontrar respostas sobre ti…

Visits: 21

Cartaz Político 1974-1975 – Exposição na Biblioteca

Cartaz Político  1974-1975 – Exposição na Biblioteca

As Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril pretendem celebrar a conquista da liberdade e a construção da democracia, apelando à participação de toda a sociedade portuguesa. 

Há 50 anos vivíamos numa ditadura, os tempos eram de censura, mas a ditadura estava numa posição cada vez mais difícil. Não havia liberdade, a informação e as formas de expressão (imprensa, cinema, teatro, artes plásticas, música e escrita) eram controladas pela censura ou exame prévio. Não havia liberdade de associação, política ou sindical. Mas existia a polícia política, presos políticos e prisões para os oposicionistas A guerra colonial arrastava-se, insustentável no plano militar. As pressões internacionais subiam de tom. A população desejava uma mudança, mas estava agrilhoada pelo controlo total do estado. Com o apoio dos militares, esse desejo de mudança foi conseguido.

Não nos esqueçamos de que o Portugal democrático em que nos movemos nasceu com o 25 de Abril. Portanto, é uma data fundadora do moderno Portugal.

Em celebração dessa data histórica,  o AESL, em parceria com o Centro de Documentação 25 de abril da Universidade de Coimbra, apresenta, no hall de entrada e na Biblioteca do AESL, a Exposição “Cartaz Político  1974-1975” . A mostra reúne um conjunto de cartazes partidários, autocolantes partidários e programas políticos alusivos ao período pós 25 de Abril. 

Através do contacto com as fontes históricas, os alunos vivenciam o 25 de Abril e o pós 25 de Abril, e como as forças políticas e os movimentos se expressavam de forma livre.

Visits: 27

Flauta, Música e Leitura com o 2.º Ciclo – Sons em Liberdade

abril

Dia 20 de março:

“Boa tarde, sejam bem-vindos a esta audição de flauta, canto e leitura “Sons em Liberdade”, dinamizada pelos alunos de Educação Musical do 2.ºCiclo do nosso agrupamento, com a orientação da nossa professora Ana Paula e o apoio da nossa biblioteca”. Era a Clara Barbosa, do 5ºA, a iniciar a apresentação. “Hoje pretendemos fazer memória do momento importante que mudou a vida do nosso país – O 25 de Abril de 1974. Já lá vão 50 anos. “Sons em Liberdade” será uma homenagem a esse grande acontecimento”- disse a Benedita Pereira, do 5ºB. “ Mas a liberdade não tem idade e todos os dias são bons para comemorar este valor essencial para a nossa vida! Através da harmonia dos sons musicais e das palavras iremos mostrar como a liberdade vive em cada um de nós” – afirmou a Clara. ”Que venha a música!”.

“Trova do vento que passa”, a canção de Adriano Correia de Oliveira tinha dado o mote. E o vídeo “25 de Abril num minuto” despertado a curiosidade de muitos e a memória de alguns, poucos. A Diretora do Agrupamento e a Presidente do Conselho Geral do Agrupamento, como sempre, deram as boas vindas e desejaram a todos um bom espectáculo.

E a música respondeu ao chamamento da Benedita com o quinto ano a apresentar três momentos musicais: primeiro o tema musical Uptownfunk, seguido de O tempo é dinheiro e de Pó de arroz.  Depois do quinto ano, houve o primeiro momento de leitura. Dois minicontos de Abril, criados pelos alunos do 2.º Ciclo. Primeiro “Dizem os mais velhos” de Eliana Neves e “Celebrar Abril” de Rita Pereira. Os textos foram lidos pelos alunos Vítor Pinho, do 5ºD, e Lúcia Rocha, do 6ºD. Logo de seguida, presenciou-se a atuação do 6.º ano, que interpretou quatro temas: primeiro O espectador constipado, depois Perdóname, seguido de Titanic e, finalmente, A minha casinha. O Davi Lima, do 6ºD, cantou o tema My Heart Will Go On e encantou a plateia expectante. Mais um momento de leitura e de memória do 25 de Abril se seguiu, agora com textos dos alunos do 3.º ciclo e secundário. “Livres a partir de agora” de Mariana Oliveira e “António, o menino dos cravos” de Maria Resende Silva. Os textos foram lidos pelos alunos Gaspar Silva, do 5ºB, e Rafael Fernandes, do 6ºA. Por fim, o 5º e o 6º ano juntaram-se no palco e, cheios de alegria e muito ritmo, apresentaram o tema “Sexta-feira”, acompanhando com batimentos corporais: palmas, clics, pernas e pés.

E a Clara rematou: “Sons em Liberdade” está a chegar ao fim. Resta-nos agradecer a todos os que tornaram possível este momentoe ao público – aos nossos pais, encarregados de educação, familiares e professores. Vamos todos juntos interpretar o último tema “Somos Livres”. Nunca se esqueçam o que custou a liberdade! 25 de Abril sempre! Viva a Liberdade! “.

Os agradecimentos estendem-se também a todos os “artistas invisíveis” que constituem a ficha técnica do espectáculo: Sr. Fernando e Afonso Sousa, do 11ºD, técnicos do som e imagem, professora Celeste Cerqueira, gravação em vídeo e professora Anabela Brandão e Dª Clara, arranjos e decoração do auditório.

Fim de tarde bem vivido!

“Sons em Liberdade” fez jus ao 25 de Abril!

Visits: 84

Livros censurados na biblioteca – não te atrevas a ler!!!

censura

A Biblioteca Escolar tem alguns dos livros proibidos durante a ditadura do Estado Novo.

Na sequência de um desafio do Plano Nacional das Artes, a equipa PNA do AESL, em articulação com a Biblioteca Escolar, propuseram-se a celebrar o cinquentenário do 25 de Abril, recordando obras que antes da revolução eram barradas ao público pela ação da Censura e do seu tristemente famoso lápis azul. Para isso, pediu-se a colaboração dos alunos do 12.ºE, curso Profissional de Mecatrónica,  que criaram um armário / cofre, recorrendo a um bastidor de servidor e grelhas metálicas em fim de vida, iluminado com LED de baixo consumo, onde estão encerrados estes livros com mensagens tão perigosas. Este armário /cofre foi concluído com uma decoração, reminiscente deste triste período da nossa história onde vigorava a censura, da responsabilidade dos alunos do 9.º C, na disciplina de Educação Visual. Os livros e materiais acessórios sobre estes, foram organizados pela equipa da Biblioteca Escolar, num projeto interdisciplinar que também se preocupou com o ambiente, através da reutilização de materiais em fim de vida.

Esta criação já esteve no átrio do auditório e provocou olhares curiosos de quem, no dia 20 de março, foi assistir ao espetáculo “Sons em Liberdade”. Durante este mês de abril, em que se vão comemorar os 50 anos da Revolução dos Cravos, estará na biblioteca, no átrio principal ou em outros locais.

Vem descobrir os livros visados pelos Serviços de Censura, mas NÃO OS LEIAS!!!! Podes prejudicar gravemente a ignorância e tornar-te num revolucionário capaz de lutar pelos seus direitos!

Visits: 51

Leituras de Abril

leitura abril

Durante o mês da leitura, os alunos do 5.º ano leram o livro “Do Cinzento ao Azul Celeste” da escritora sanjoanense Ana Paula Oliveira. Os alunos refletiram, com a professora de História e com a biblioteca escolar, sobre as conquistas e os valores de abril e, para que ninguém esqueça a importância deste momento, deixaram as suas mensagens no placar da biblioteca “25 de Abril Sempre!”. Vem à biblioteca e regista o teu slogan!
Ficam aqui alguns registos destes momentos.

Visits: 21

André e Daniel na final do European Money Quiz

quiz

A final do European Money Quiz decorreu no dia 21 de março e a dupla André Brandão (8.ºC) e Daniel Campos (9.ºC) deram o seu melhor, mostrando que são mestres da Literacia Financeira. Os alunos acertaram em quase todas as questões! Muito bem! O fator tempo não esteve a favor do nosso agrupamento e os alunos não vão a Bruxelas. No entanto, a prestação da nossa dupla foi exemplar!

Parabéns, André e Daniel!

Visits: 34

Encontro com a escritora e ilustradora de Memórias de uma gatinha filosófica

gata

No dia 19 de março, pelas dez da manhã, os alunos dos nonos B e C tiveram oportunidade de conhecer a escritora e a ilustradora do livro Memórias de uma gatinha filosófica, na biblioteca da Escola Secundária Dr. Serafim Leite. 

Um mês antes, os alunos contactaram com a obra da professora Paula Pinho e as ilustrações da professora Elizabeth Leite. Nas disciplinas de Oficina de Artes, do professor Carlos Fontes, e Português, da professora Susana Silva, foram produzidas recriações das maravilhosas aguarelas, que se encontram expostas na biblioteca. 

Durante a sessão, os alunos leram excertos escolhidos, colocaram questões às convidadas no sentido de tentar perceber o processo de produção das obras, a escolha do tema, o escalão etário a quem se dirige a obra e a mensagem subjacente. 

Os participantes trouxeram um lanche para partilhar que fez as delícias de todos. 

Com esta atividade, os alunos ficaram a perceber a perspectiva das criadoras da obra conjunta, partilharam emoções e histórias de vida. 

Foi, sem dúvida, uma manhã diferente e produtiva, tanto para alunos como para as professoras organizadoras.

A turma 9ºB

Visits: 22

YouTube
YouTube
Instagram
Skip to content